Loading...

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

O Medo De Ser Feliz

Cansei de transformar sacanagem em poesia!
É muito importante, quando for falar das pessoas, contabilizar mentalmente a verdadeira potência das palavras que só fazem disfarçar meus próprios defeitos refletidos nas atitudes alheias baseadas na minha própria covardia.
Criar expectativas esdrúxulas de felicidade só porque é ano novo é bem irônico, já que repeti sem parar os fatídicos erros durante um ano inteiro, que se encerra acabando com o sofrimento que eu mesmo causei a mim. À medida que vamos amadurecendo, lê-se na verdade, à medida que vamos transando mais e pensando cada vez menos, desenvolvemos um terrível mecanismo de defesa imune ao amor e suas variações. O antídoto ainda desconhecido para curar as máculas de um coração biônico prestes a um ataque cardíaco por falta de cuidado, seria uma boa pedida para o Papai Noel. Mas o bom velhinho sabe quanto eu trapaceei, menti, enganei, iludi e sabotei cada tentativa de investimento na minha pessoa...
Dei risada escondido no banheiro enquanto alguém me esperava com uma rosa na mão, gastei o dinheiro reservado para matar a fome das crianças famintas da minha alma e não fiz a revisão dos meus joelhos gastos e sujos de tanto ficar de quatro.

Me dediquei pra satisfazer as vontades do meu ego gozando sem sentir nada por quem sentia muito carinho de estar do meu lado, e ainda acendi um cigarro só pra debochar...
Sempre deixando pela metade minhas palavras que falam muito daquilo que eu nem sei se de fato sinto, consegui sobreviver a tudo de ruim que me aconteceu. Construí uma torre sólida de manias, velhas companheiras, que me elevam ao topo do céu, da onde eu assisto impotente a todas tentativas de salvamento do refém preso por livre e espontânea vontade.
Pela minha janela impedi que os mal feitores se aproximassem, tive um caso com um dos sete anões, confundi amor e amizade e fiquei obcecado por alguém muito bonito. Vivi uma paixão de sonho adolescente e lamentei ter me apaixonado por alguém errado, por alguém casado e por alguém que não gosta de ser amado. Fiquei aos pés de um estranho e assisti meu melhor namorado ir embora... Finalmente vi o príncipe matar o dragão. Desesperei-me quando percebi que na verdade torcia pelo monstro e entrei em pânico quando meu salvador escalava, sem cansar, todos os obstáculos que eu criei. Quando ele se aproximava da minha cama, eu estava na janela, receoso e com medo do que poderia acontecer. Me trouxe lírios que eu exigi e se declarou rápido demais... Minhas mãos tremem só de lembrar as lágrimas que eu não podia mostrar, e no ápice do resgate do meu coração, eu resolvi que não podia mais ficar ali...
Pulei louco, e sem rede de proteção pela janela, no momento que ele me olhou nos olhos. Ao fim da queda, espalhei pelo chão todos os pedaços da minha alma, que eventualmente vão se reunir mais uma vez para outro príncipe, com outras flores, em outra torre... Outra fuga.

A sede de aventuras é exatamente do mesmo tamanho que o vazio que eu sinto. A maldade e o meu tesão são tão grandes quanto toda minha capacidade de perdoar e a minha vontade de casar. Posso viver e morrer no mesmo dia pra renascer depois mais bonito, mais grosseiro e mais cético.
Agora ainda não sei exatamente para onde vou, mas eu sempre chego a algum lugar aconchegante porque aprendi a transformar mágoa em carisma, e disfarço com bom humor toda a minha incapacidade de aceitar uma vida de infelicidade.
Vou encerrar 2010 sem pendências financeiras nem acadêmicas. Mas o coração e os débitos emocionais ficaram para 2011...

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Amor recém nascido

Há algum tempo atrás me lembro de ter pedido pra Deus me enviar um Fernando; e quando ele finalmente chegou foi lindo! Fiquei feliz de verdade e muito agradecido também. Infelizmente acabei esquecendo de pedir também para que ele ficasse bastante tempo... E acabou indo embora antes do tempo previsto pelo meu coração, levando consigo um pouco da minha fé. O meu amor também tinha que desaparecer; e morreu logo depois.
É tão injusto ter que acabar com o amor desse jeito. Interromper o desenvolvimento do bem que nasce como parte de mim, como se fosse uma gestação de sentimentos interrompida por um aborto irresponsável... Resolvi então que vou dar muita luz à cada uma das vezes que eu me apaixonar; e mesmo que tudo quase sempre termine sem mais nem menos, não vou mais mutilar meus sentimentos.
Serei sempre o responsável legal por tudo que nascer de mim e dos meus amores e cuidarei com carinho desses 'filhos' tão verdadeiros e órfãos de pai.

Preciso começar a querer outras coisas. Me importar menos com tudo e aproveitar as coisas pelo que elas são, boas ou ruins! A medida que vamos nos despreendendo da obrigação de ser feliz a todo custo, vamos vivenciando experiências verdadeiras de felicidade.
Quis esvaziar a minha mente relaxando simplesmente por cansaço, mas foi no instante que eu ocupei minha cabeça com pensamentos voltados para o bem que eu consegui me transformar naquilo que procuro nos 0utros.

Não sei ao certo se eu sonhei ou vivi a noite de ontem. Tudo foi tão real e tão merecido também! Algo que achei que não sentiria nunca mais; sorri chorando de felicidade por estar enganado.
Ele apareceu no meu sonho transformando em realidade o meu desejo de ser feliz. Me pegou pela mão, depois no colo e depois me beijou como se não precisasse de mais nada nessa vida!
Me coloca em primeiro lugar e me liga pra dizer isso.
Na minha cabeça não têm mais espaço pra nada de ruim que tenha me acontecido antes dele... E agora quero andar em passos de 2, com você me abraçando pela cintura, descalços e despreocupados, indo pra qualquer direção...

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Resta Um

Existem períodos na vida quando nada acontece.
As novidades não são suas. Você fica sabendo que o namorado da sua melhor amiga comprou um apartamento, a outra amiga voltou com a ex que a esnobou; enquanto isso você alimenta o tédio que te mantém vivo. Infelizmente o meu tédio só come porcaria e a minha rotina começa a girar em torno de dias paranóicos com grandes oscilações de peso e humor.
Resolvi então colecionar figurinhas. É mais fácil começar algo novo do que terminar assuntos pendentes de casos e causas mal resolvidos.
Tento criar hábitos para fazer os dias passarem um pouco mais rápido, mas meu maior prazer ainda é o cigarro de depois... O problema nesse caso é que; nada aconteceu antes. Então a famosa fumadinha se torna sem sentido e ineficaz!
O teclado do computador e do meu celular não aguentam mais a insistência dos meus dedos inquietos buscando sempre alguma novidade óbvia que faça eu me sentir um pouco mais vivo.
Às vezes tenho a impressão que entro na vida de algumas pessoas totalmente sem propósito e não levo nada comigo quando vou embora. Infelizmente alguns se sentem atraídos por esse meu pouco caso desatento e sem vergonha que me transforma no típico cafajeste que sempre me interessou e me machucou muito!
Egoísta e mesquinho eu satisfaço o rei que trago na barriga e de braços cruzados vou andando perdido e sozinho por ruas conhecidas. A sensação de quem não sabe o que fazer é muito mais plena e desgastante do que estar sobrecarregado, porque não visa novidades nem mudanças.

Quero sentir alguma coisa... Ter vontade de revidar um tapa na cara, conhecer um lugar novo e fazer a diferença para alguém que me faça sentir vontade de transar na escada de emergência numa quarta-feira.
Se machucar e sangrar um pouco de cortes feitos por amor é melhor do que viver a vida inteira sem nenhuma cicatriz.

domingo, 5 de setembro de 2010

Geração Coca-Cola Light

Duvido que a Joana D’Arc, Jesus Cristo ou até o próprio Judas conseguissem ser covardes!
Ter a coragem de se posicionar enquanto todos abaixam o olhar e se lixam lixando as unhas, impecáveis, não é rebeldia e sim, uma atitude nobre.
O problema é que, quase sempre, atitudes como essa, são condenadas pelo moralismo pós-moderno da embriaguez juvenil que disfarça a covardia dos que seguram os copos, ascendem às fogueiras, e gozam com o meu pau; toda vez que eu ouso dizer o que eles estão pensando, mas não falam!
Acordo na segunda-feira com palpitações fulminantes de preocupação por alguma coisa que pode só acontecer na sexta... Mas eu resolvo!
Não enrolo, não invento e nem aceito desculpas! Eu erro muito! Meto os pés pelas mãos, mas depois enfio o joelho no cu, se for preciso, pra reparar qualquer injustiça que eu tenha causado.
Ainda bem que o meu pau não é uma bússola, porque ele só aponta para as piores direções! Melhor começar a confiar na cabeça de cima...
Péssima memória, sem habilidades com exatas, mas diretamente conectado ao coração (que é o verdadeiro cérebro, em minha opinião).
Minha cabeça grande não se engana tão facilmente; eu ouço vozes.

Já me disseram algumas vezes que assusto um pouco as pessoas com a minha intensidade... E mesmo ouvindo isso pelo menos uma vez por mês, continuo achando que o problema está nas pessoas que se acostumaram a ter sempre a versão ‘light’ de tudo!
Pra mim não tem essas de dar um tempo, ir com calma ou ‘melhor não’.
Sabe por que eu não dou um tempo? Simplesmente porque eu morreria esperando! A agonia de depender de uma resposta alheia é inadmissível pra mim!
Não vou com calma pra não pegar no sono! Quero agilidade, muito suor e cigarrinho de depois.
E não me diga ‘melhor não’... Melhor não fazer isso.

Jogar dominó com 5 velhinhos com Alzheimer, fazer uma viagem de última hora e se deixar molhar pela água gelada, mas continuar quente por dentro é completamente aceitável para pessoas como eu.
Mas calar o coração e partir outros por prazer ou mulecagem sempre será algo covarde e cruel... Tão disfuncional e mentiroso quanto um beijo dado embaixo de um céu sem lua!

terça-feira, 27 de julho de 2010

Sinceridade Mode: ON

A copa que passou, o goleiro que surtou e a novela que começou não me impressionaram.
A televisão há muito tempo não me traz novidades. Ironicamente, às vezes, me surpreende com boas reprises.
Novelas mexicanas, Cavaleiros do Zodíaco, Contos de Fadas... Assistir tudo isso de novo, depois de crescido, me faz refletir sobre a alegria. O quanto eu era feliz sem necessariamente precisar correr atrás da felicidade.
Hoje, supostamente ‘maduro’, já acordo com a idéia fixa de encontrar algo ou alguém que me faça sorrir ou chorar! Qualquer emoção serve! Um pouco de adrenalina e uma dose de otimismo no meu soro diário anti-envelhecimento.
Os dias vão passando e o meu rosto, nem sempre consegue esconder o acúmulo de mágoas que eu trago na minha mochila. Daqui algum tempo, as pessoas não vão mais me achar divertido nem meigo! Mau humor e intolerância são os primeiros sintomas da minha frustração.
Mas não posso culpar as pessoas pelo meu desânimo crônico de nunca ser conquistado.
Ainda não perdi a minha fé, mas as minhas orações ficam todas pela metade porque eu me distraio ou pego no sono.
Gosto de dias nublados e cinzentos porque me acostumei a uma temperatura ambiente fria. Às vezes, quando aparece um sol inconveniente, gosto de me sentar no jardim com meus velhinhos e sentir o calor na pele do meu rosto, esperando derreter um pouco do gelo que eu criei ao meu redor.
Vejo reproduzido nos filmes que eu assisto sem parar, versões alternativas das minhas histórias. A nostalgia das coisas que eu nunca vivi não me traz o sofrimento das escolhas erradas que fiz na vida real; e agora eu pago caro por cada passo em falso que eu já dei.

As pessoas que aparecem na minha vida vão passando como páginas de um livro ruim, que você lê desatento, ansioso pela próxima folha, esperando um desfecho mais interessante.
Encontros e desencontros de meninos que demoram tanto pra se encontrar, mas se perdem tão facilmente.
Vez ou outra conheço alguém realmente interessante. Cheios de afinidades, trocamos beijos e olhares de quem encontrou algo verdadeiro... Tímido e agradecido, sinto vontade de escrever cartas para Julieta Capuleto e Papai do Céu agradecendo por aquele momento, prometendo ser um bom menino dali pra frente; mas aí... Ele vira a página.
Acho que daqui uns 2 anos, vou curtir mais as músicas da Taylor Swift. Quando ela perceber que ser romântica e idiota não foi um bom negócio, e começar a escrever músicas sobre como não valeu a pena ser tão burra.
Nas eleições terá o meu voto àquele que garantir o transporte público terá assentos reservados para portadores de problemas emocionais de coração.
Sentadinho no meu lugar especial, eu descanso os olhos, que fechados enxergam melhor e consigo ver o Taz Mania subindo correndo a escada rolante que desce. De novo na direção contrária e na hora errada. É uma pena, sempre perdendo por WO.
Tenho certeza que nem todas as maçãs são podres, mas até então, todas as que eu mordi tinham um verme dentro ou estavam muito verdes.
Sabia que eu tenho uma gaveta de remédios? O quão triste isso pode ser?
A sinceridade não é bonita... Mas sinceramente, eu até que fico bem melancólico! Pareço sereno, enlouquecendo no mute.
Depois que apertamos o creme dental, não há como trazer a pasta de volta para o tubo de origem... Então o negócio é se adaptar, fingir que não vê e reiniciar o mais rápido possível!

Preciso de um ponto fraco mais discreto. Algo que eu pudesse esconder com uma roupa mais larga ou algum vício ilícito.
Queria ser como Aquiles, que só manifestava sua fraqueza ao ser atingido no calcanhar.
Sinto-me muito vulnerável e amaldiçoado, carregando como uma medalha, meu ponto fraco, bem no meio do peito.

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Dança da Cadeira (Elétrica)

Hoje eu acordei com vontade de falar mal.
Falar de todo mundo, falar pelos cotovelos e falar a verdade.
Mostrar pra todo mundo como eu consigo ser cruel, contar pra quem quiser ouvir minhas opiniões cheias de humor negro, e me divertir com isso!Não é só mal humor, é desabafo! Cuspir pra fora um pouco desse óleo que corre devagar no meu organismo e limpar um pouco a minha cabeça das asneiras que eu ouço por aí.
Falar mal do vizinho, do senado, da Lady Gaga e do ex namorado.

Sabe o que eu não me conformo? Gente feia, que exige muito esteticamente dos outros... Que nem esses dias, não fui eu, claro, mas um amigo meu saiu pra night e conheceu um carinha X.
Acontece que o cidadão parecia uma Trakinas, tinha uma barba mais suja que o mensalão, e péssimos hábitos de comportamento. Por exemplo, eu vim de um planeta distante, onde as pessoas pedem licença, levam a mão à boca antes de espirrar e NUNCA, jamais em hipótese alguma cutucam o nariz! Se algum dia, sei lá, um morcego entrasse no meu nariz, talvez eu pensasse em cutucá-lo.
Enfim o sujeito já não era um principe, e pra sapo ainda tinha que melhorar muito... Mas por algum motivo, acabei ficando com dó (sim, às vezes eu tenho dó das pessoas). Só que sentir piedade de alguém nessas condições, não é só comprar baratinho algo artesanal que ela esteja vendendo, é muito pior! Você tem que fazer serviço social tendo paciência e ser legal com o animal. Não sou tão superficial assim, se o problema fosse somente a beleza e educação (ou falta delas), eu até relevaria... Mas percebi que era grosseiro com as pessoas, desrespeitoso com os outros dragões da sua família, além de visivelmente avarento!
Quis comprar uma cerveja pra me impressionar, eu disse que não precisava, ele insistiu, e me 'presenteou' com uma Itaipava.
Só que essa caridade me custou muito mais que perda de tempo... Eu desafiei os limites da minha paciência quando ele começou a contar sem parar seus casos amorosos, dos quais, ele sempre magicamente saia por cima.
E quanto mais ele vomitava sua ignorância em erros absurdos de português e de etiqueta, mais eu pensava em escrever esse texto.
Em algum momento do monólogo do povo, que desembestou a falar bobagem sem parar, ele ficou com sede, acenou para o garçom com uma "delicadeza elefantina" e finalmente me deixou falar um pouco. Mesmo completamente sem vontade de continuar na conversa, achei indelicado simplesmente levantar e ir embora... Continuamos então a conversa, onde agora eu contava um pouco sobre a minha vida. Uma trajetória completamente diferente da dele.
Visivelmente incomodado com o meu estilo de vida e as diferenças essenciais entre a minha ideologia e meia dúzia de idéias idiotas que ele expôs, começou a ficar entediado e pediu um petisco. Algo que ele comia sem jeito e sem talheres. Parecia pertencer à um galinheiro de vira-latas canibais, ciscando na minha mesa.
...
Outra coisa horrível, que ninguém fala, mas grita em pensamento à plenos pulmões são as pequenas decepções que estragam o dia, ou até a semana de alguém.
Mal cheiro e bagunça no metrô, crianças de férias, torcida de futebol ou seguidores muito fanáticos da Lady Gaga cansam a minha beleza!
Gente que desmarca as coisas encima da hora e aqueles que simplesmente demoram pra marcar algo também me irritam demais!
Isso sem falar nas surpresas desagradáveis que temos ao longo da vida... Políticos que nos convencem a votar em alguém que promete mundos e fundos, pra depois o cidadão simplesmente ir contra tudo que havia falado antes, na primeira oportunidade?
Assim como chegar em casa à noite, morrendo de fome, e constatar que o jantar é sopa de ervilhas... Tem algo mais frustrante do que colocar a mão dentro da cueca do infeliz e tirar pra fora um giz de cera azul? Afinal, o azul é sempre o mais fino, mais usado e tá sempre pequenininho de tanto pintar oceano!
Acho engraçado esse povo que se coloca acima do bem e do mal, põe defeitos em tudo e em todos, mas na verdade toma Dolly Laranja e se contenta com pouco!
Gente baixo nível que suja o próprio nome com o currículo das maldades que pratica e com as dívidas que faz! Pessoas que entram na sua vida sem somar nada e sim subtrair! Frequentam a sua casa, roubam a sua confiança e sentem orgulho disso.
Eu definitivamente prefiro alfabetizar um macaco do que continuar tentando enxergar auréolas em qualquer cabeça por aí... Aliás, esse é o Perseu -
Ele já está aprendendo as vogais.
Essas decepções acontecem porque deixamo-nos levar por valores nobres de consideração que pertencem a nossa educação e que nos fazem a cabeça, relevando discussões fundamentais e diferenças básicas que fazem toda a diferença!
Coisas que não levo mais a sério: Provocações, vitimização e Pussycat Dolls.
Todo mundo é capaz de ser feliz, e ir atrás da própria felicidade sem machucar ou enganar ninguém! E é assim que deve ser... Auxiliares de manicure ambiciosas e marias-chuteira pés-de-chinelo não se dariam bem se os homens fossem mais espertos e as mulheres mais unidas!
Mas contar com o bom senso e fidelidade das pessoas, hoje, é mais difícil que realizar aborto em formigas!

Não me responsabilizo por nenhum efeito colateral que as minhas palavras tenham tido sob o estômago ou consciência de ninguém... Mas vomitar um pouco de sinceridade, de vez em quando, não faz mal nenhum!
... Aguardar ansiosamente mudanças radicais de comportamento dele era como uma exaustiva dança das cadeiras, onde de tanto rodar, eu já estava perdendo meu eixo; e esperar alguma atitude diferente, teria sido como sentar na cadeira elétrica, uma noite antes da execução.
Preferi levar o choque sozinho, morrer alguns instantes, depois voltar a viver como quem desperta de um sonho ruim. Sai sorridente da câmara de tortura, orgulhoso da Letra Escarlate que trago no peito, deixando pra trás uma cadeira queimada de tanto esperar.

quinta-feira, 8 de julho de 2010

IP do Coração

De vez em quando vou acordar triste, simplesmente chateado e posso até chorar sem motivo aparente... Mas aí de repente, sem mais sem menos, alguém morre; E eu vou lamentar não ter dito algo em voz alta.
Não gosto de sabores misturados nas pizzas que pedimos porque algum pedacinho de alguma coisa que eu não gosto pode magicamente aparecer no meu prato. Temos que fazer pedidos inteiros.
Eu não faço nada pela metade... Exceto as contas muito difíceis. Começo contando nos dedos, mas não tenho vírgulas nas mãos, então acabo desistindo pra arrumar o quarto.
Minhas mochilas, cds e cuecas ficam separados por ordem aleatória e quando estou a ponto de meter os pés pelas mãos eu resolvo tomar banho... Esfregar bem a cabeça me ajuda a ter boas idéias e a água quente que cai sob o meu corpo desintope o meu nariz.
Odeio usar o micro ondas depois que alguém esquentou alguma coisa que eu não gosto! Não gosto quando mentem ou fingem que a mentira é para o meu próprio bem! Eu sei o que é melhor pra mim... Ganhar é bom e perder é ruim!

Mágoas, vitórias e lembranças da infância, eu carrego tudo, sempre, comigo numa bagagem de mão invisível. Nunca se sabe quando será preciso resgatar algo do passado pra conseguir sonhar com um futuro de luz.
De lua, da rua, à moda antiga... Quero seguir agradando todos à minha maneira, de maneira que eu me sinta feliz todos os dias. Não pretendo ser feliz o dia inteiro todos os dias. Mas faço questão de dar pelo menos um sorriso sincero de felicidade uma vez ao dia. Arranque-o se necessário!
Faça carinho nas partes que eu não gosto do meu corpo, e eu vou sorrir incomodado com tanta intimidade. (de luz apagada)
De vez em quando verifique a temperatura no meio das minhas pernas também.
Não me interrompa, a menos que seja com um beijo de boca aberta e me traga sempre alguma coisa da rua. Pode até ser um panfleto de uma floricultura, mas aí eu vou ficar achando que algum dia vou ser surpreendido com flores... Se for o panfleto da pizzaria vou ler 'DIETA' e imediatamente vou precisar ouvir um elogio.
Sei que nem sempre chego no horário marcado, eu sou mesmo muito distraído, e tudo que é bonito chama a minha atenção... Passei a minha vida inteira indo atrás do que era lindo e sempre volto pro meu quarto procurando em mim, a beleza simples que eu vejo nas pessoas que andam nas ruas todos os dias.
Mulheres que não aceitam serem usadas e homens carinhosos com idosos têm pontos comigo!
Mantendo meus amigos próximos de mim, vai ser mais fácil completar o quebra-cabeças que eu trago no meu peito. Algumas das peças devem ser lapidadas e eu não garanto que todas as peças estejam dentro da caixa... Já perdi outras pelo caminho. Vou permanecer incompleto?
...
Ironia e brincadeira tem hora! Agora que cheguei até aqui, um pouco mais maduro e impaciente, não vamos mais brincar de Guerra Fria! Não quero mais fazer amor de armadura...
Eu sou carente, mas acredito em Deus.
Posso até acreditar em você mas não espere que eu não desconfie de falta de atenção!
Enxergue além das minhas inseguranças e esteja disposto a ver algumas emoções vindo à tona durante o almoço em plena Copa do mundo.
Eu sou um homem que sabe a diferença entre malícia e maldade. Não se assuste com certos exageros e me aceite de coração aberto e olhos fechados.
Não me ligue na sexta-feira para me desejar bom fim de semana... Meu cérebro viciado e vacinado vai decodificar isso assim: "Não terei notícias dele o fim de semana inteiro!"
Sou forte o suficiente para carregar você e mais dez nos meus ombros... Pode soltar o peso e dormir enquanto eu saio correndo para não perdermos o horário da sessão.
Tudo que você precisa fazer é segurar a minha mão quando estiver com medo, vou saber esperar com paciência o fim de todos os nossos conflitos desde que você me espere também. Às vezes eu demoro um pouco para entender certas coisas...
Me ame além do horário comercial e faça amor comigo durante o horário eleitoral. As palavras nem sempre dizem o que está no dicionário e as pessoas nem sempre sabem o que dizer. Por via das dúvidas, não diga mentiras! E eu vou sempre procurar dizer o que eu trago no meu coração: Romeu e Julieta foram burros! Sempre mande mensagens de texto...

terça-feira, 22 de junho de 2010

Medusa

Os dias passam e você vai passando também. Vai soltando a minha mão sem olhar pra trás... Acho que você não consegue olhar pra mim agora.
Vai ser complicado mesmo explicar e justificar tudo que você disse sem pensar... E sinceramente, é um espetáculo que eu não preciso ver.
Nunca gostei de circos, e com o passar dos anos comecei a ter pavor dos palhaços que sempre me fazem sorrir com alguma gracinha, mas logo me fazem chorar quando percebo que na verdade, a verdadeira piada, sou eu.
E a seqüência dos fatos é um verdadeiro show de horrores... Você andando na corda bamba e eu de costas pra não ver você caindo, sem rede de proteção.
Eu prefiro sair antes do final do show, mas sei que vai doer mesmo assim.
Lá de longe, enquanto as pessoas aplaudem o desfecho errado do meu conto de fadas da 25 de março, eu corro o mais rápido que puder, sem olhar para trás também... Porque tenho medo de que se olhar nos seus olhos, eu também vire pedra.

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Cartas Para Romeu

Sempre gostei de girafas porque mesmo com a cabeça nas nuvens elas mantém os pés no chão. Se por acaso elas se apaixonam, por animais de outras espécies, como um tigre, por exemplo, elas devem ser flexíveis e pacientes. Ajustam-se e se contorcem para tornarem-se compatíveis à criatura amada, porque o amor se dobra para não se romper!

Há tempos não pensava no que escrever para alguém no dia dos namorados. Mas esse ano, quando menos esperei, percebi que estava jogando no time inmigo.
Você me notou antes mesmo de me conhecer. Me desejou antes de saber o quão bom de cama eu era. e me quis para você logo de cara. Deixamo-nos prender para não nos perder; E parece ter dado certo!
As coisas que achei nunca mais conseguir fazer com e por alguém, faço todas por vontade própria! Redescobri as frases feitas, filmes românticos e as mentiras mais sinceras que dizemos quando o coração dispara, as mãos se encontram e as paredes desabam.
Até os contos de fadas que eu assistia quando criança, voltaram a passar na TV cultura!
Tudo o que dissemos, nosso pequeno acervo dos filmes que vimos juntos no cinema e nossos encontros rápidos no meio da semana tendem a aumentar junto com o meu amor, carinho e admiração por você.
É bom caminhar pra frente!

Com você não tenho preguiça de me envolver de novo: Primeiro encontro, primeiras saídas com amigos, primeiras vezes sem roupas com vergonha e depois sem vergonha... O que eu já sinto quando te observo se arrumando pra ir trabalhar é maior do que qualquer encanação boba sobre o que você acharia dos meus amigos ou meus costumes.
Tenho mania de observar você... Seu cheiro, sua gentileza, sua calma diante minhas explosões de mal humor e sua voz do outro lado da linha me faz feliz e acalma o meu coração.
A naturalidade que me beija matando a saudade me passa a sensação que, para você, me agradar é algo que já faz sem perceber. Como se tivesse sido programado para me fazer feliz para sempre, por pura inércia e prazer; no piloto automático.
A vontade que sinto de retribuir o que você me dá, toma conta das minhas múltiplas personalidades e eu vou cedendo à você. Subitamente encontrei algo que desaprendi a identificar, o equilíbrio.

Você é quente. Me esquenta as pernas e o coração. Sabe o que dizer na hora de ficar quieto; E sempre diz que estou lindo mesmo que não esteja.
Assim como amantes que se deixam algemar de boa vontade e vendam seus olhos para não perderem o foco no amor, nos envolvemos o suficiente para sentirmo-nos merecedores um do outro.
Já identifiquei no seu corpo meus lugares preferidos e beijei algumas cicatrizes que chegaram antes de mim. Estou pronto pra você em todos os sentidos, você consegue sentir?
Te vejo andando meio dormindo, meio acordado pelo quarto e tenho a impressão que você se torna uma espécie de guarda sonâmbulo, vagando inconsciente e protegendo seu bem mais precioso. Tem insônia, mas precisa dormir, exausto de resolver problemas e fazer amor comigo.
Mas pode dormir tranquilo, amor. Eu guardo o seu sono.

Nosso amor é mesmo um filhote; que engatinha, se arranha e coloca tudo na boca... Mas algo está mudando. Ele já tem força para tentar ficar de pé, e permanece firme com os pés no chão.
Algo me diz que logo logo ele vai querer pronunciar algumas palavras pela primeira vez...

terça-feira, 8 de junho de 2010

Tanto Faz

Reprise, cultura inútil e pensar com antecedência no que vou dizer quando as pessoas perguntarem porque a cara está feia.
Música triste no repeat, ler mensagens repetidas e preguiça de fazer a barba.
Assistir sessão da tarde, reclamar do horário eleitoral e dormir no horário nobre.
Procurar pêlo em ovo e comer ovos de Páscoa em Junho. Guardar bagunça e depois sair tropeçando no meu desânimo de arrumar o quarto...
Engolir desculpas é emburrecer um pouco por dia! Ver o arco-irís pela televisão e se sentir um peixe.
Puxar conversa com quem não presta só pra saber as novidades que na verdade nem me interessam e fazer chá.
Se arrumar pra nada e ir dormir cheirando perfume pra depois acordar espirrando.
Os minutos que eu perdi, quero todos contados bem direitinho e devolvidos com juros.
Não estou brincando com fogo; só estou tentando acender o meu cigarro!
Reclamar do frio... Reclamar do calor e do amor.
Fazer drama e depois se arrepender... Correr na linha bamba e confusa do meu pensamento e gostar de cinza.
Deixar rolar é se deixar enrolar... Quero me surpreender com as pessoas que só me passam tédio cor de lingerie cor da pele.

Celular quebrado afasta o namorado!
Feelin' underappreciated! Mas jajá passa... que nem uva que também passa; já passou da hora de alguma coisa acontecer.

segunda-feira, 17 de maio de 2010

A Bela Adormecida

Fixação oral e curisidade típica de quem não aceita "não" como resposta.
Fala chorando e sorrindo ao mesmo tempo e às vezes precisa até de tradução. Quase ninguém entende o que ela diz porque fala com o coração; e as pessoas ainda não aprenderam esse dialeto.
Não pára quieta um segundo sequer, anda pra lá e pra cá, mexe em tudo, explora todos os lugares e apronta cada uma... Eu mesmo, já a peguei no flagrante várias vezes fazendo alguma travessura para chamar a nossa atenção, e ela consegue!
Quando gosta de alguém ela vira uma espécie de anjinho protetor. Se preocupa, faz questão da sua presença sempre por perto e até te cobre se estiver com frio. Ainda bem que ela me escolheu como protegido, fico mais tranquilo e mais feliz quando ela está por perto.
Agora, quando ela não gosta de alguém... Bem, nunca aconteceu, e sinceramente duvido que aconteça!
Nem todos os seus gestos são repletos de gentileza, mas ainda assim são cheios de ternura e dedicação pelos outros. Até mesmo pelos uns que não entendem o dialeto da alma.
É aquela presença cotidiana que transforma nossos dias mais cinzentos, em uma brincadeira de "caça ao tesouro", onde a procura nunca termina e a recompensa sempre vale a pena!

Faz bico, cara feia, e muita manha na hora de levantar da cama... Não gosta de ser proibida nem censurada, mas quem é que gosta?
Brinca com a comida, estoura bexigas antes da hora e têm no mínimo 2 amigos imaginários 100% verdadeiros.
Ontem eu a observei enquanto dormia. Ela parecia feliz e agitada durante o sono; se divertindo em algum lugar que só ela conhece... Por onde será que ela andava? Fiquei muito curioso, queria poder ir com ela, um dia desses.

... Chegou então a hora de cantar parabéns pelos seus 81 anos de idade! Com velinhas e velhinhas encima e em volta do bolo, comemoramos seu aniversário, enquanto ela ria de tudo, achando graça da nossa maneira primitiva e inexperiente de demonstrar com música e palmas o nosso carinho.
Nós tentamos arranhar um pouco do idioma dela, pra que ela possa de alguma forma saber, como é especial!

A Dama e os Vagabundos

Não pretendo ter que tomar grandes decisões hoje, nem esperar por deliberações alheias. Quero me divertir observando os cachorros brincando com as crianças e interagirem na praça perto de casa. Acho curioso eles se conhecerem pelo cheiro; se abordando entre estranhos e fazendo amizades.
...
Vá correndo em direção aquele garoto de costas, sentado olhando os cachorros na praça e surpreenda-o cheirando o seu pescoço e cabelos. Me abraçando pela cintura e beijando a parte nua da pele das minhas costas, cruzando os braços na minha barriga, me puxando pra perto e me pegando pra você!
Sua língua percorre todo caminho possível entre as minhas costas até a minha orelha, onde você me consquista dizendo qualquer coisa.
Bem ali, diante das crianças que brincam no gira-gira o mundo também girou pra mim e me fez lembrar como é bom ser abraçado assim, de surpresa, pela cintura.
Algo no seu beijo me arrepia todos os pelos de uma vez em um efeito dominó que domina meu corpo me fazendo fechar os olhos e sorrir pra dentro, porque eu sei que foi algo no meu cheiro que atraiu você até aqui.

O ruído da sua respiração bem pertinho me deixa encabulado, de olhos abertos e gracioso; me entregando de boa vontade e esquecendo o seu atraso de alguns anos. Valeu a pena rosnar para todos que chegaram antes e só deixaram as dúvidas e as pulgas.

Suas mãos sabem exatamente a quantidade de segundos que o meu sangue leva para se agitar à medida que você dedilha a minha pele roçando a sua barba no meu rosto e me dizendo bem baixinho que adoraria beijar minhas pernas. Eu me contorço de vontade de me exibir pra você, como se estivesse no cio. Quando estiver prestes a emitir algum ruído não contido de vontade de ser seu, coloque um dedo na minha boca, bem devagar, para eu me distrair e fantasiar um pouquinho...
Vou beijar seus braços me sentindo devidamente protegido enquanto você acaricia o meu rosto sorridente e sem vergonha.

Ao abrir os olhos percebo que todos os outros cachorros me olham assustados! Eles levantam as orelhinhas e entortam a cabecinha curiosos: "O que será que se passa na cabeça daquele cara, sentado, sozinho sorrindo para nós com jeito de bobo"?
O gira-gira está parado, a praça já está quase vazia e as crianças estão voltando para suas casas... O arrepio que eu senti era de frio! Vai ver o meu cheiro não é bom nem marcante o suficiente para te manter aqui por muito mais tempo do que o tempo de um sonho.

quarta-feira, 28 de abril de 2010

SOS Arca de Noé

Descobri recentemente que quando eu era pequeno minha mãe misturava beterraba na minha gelatina de framboesa. Lembrei-me também de ter, por diversas vezes, feito cara feia sempre que identificava o paladar estranho daquela mistura bizarra na minha sobremesa preferida. E mesmo sem nunca ter questionado, sabia que algo estava errado. Mas não tinha motivos pra desconfiar da minha própria mãe, e nem malícia o suficiente para isso.
20 anos depois de tudo que já foi falado na formação da minha educação, me pergunto o que mais foi mentira? Se a minha mãe, que deveria ser verdadeira por obrigação genética, não o fez como vou confiar em qualquer outro ser humano?
A minha descrença no Homo Sapiens em geral me tornou um cético altamente questionador, graças a Deus, ou melhor, graças a mim! Que resolvi encarar a realidade que o homem é mentiroso por natureza.
Infelizmente a minha descoberta freqüentemente se volta contra mim dificultando todas as minhas relações desde então.

Assisto diariamente as pessoas mentindo fora do horário eleitoral e me pego flagrando interpretações dignas de Oscars, mas me calo envergonhado porque sei que também tenho algumas estatuetas na minha estante.
Em um momento de puro tédio ideológico acabei sentando para assistir a programação jornalística de domingo e, sem querer, acabei acompanhando, entre os quadros de humor, sem nenhuma graça do Fantástico, uma reportagem sobre o preconceito contra os gays no continente africano. Descobri então algo mais horrível que a gelatina de beterraba da minha mãe!
Descobri que hoje, em pleno século 21, a maioria dos governantes africanos considera crime as relações homossexuais, que em alguns países como o Sudão e a Nigéria, estão sujeitos a pena de morte.
Ou seja, os mesmos indivíduos, aqueles que até hoje na hora do almoço sofreram as mais violentas manifestações de intolerância da história, e agora desfrutam do direito natural à liberdade de expressão, condenam com a mesma ignorância outros que, assim como eles, lutam por respeito.
A ironia grotesca que grita de injustiças como essa, me deixa inconformado! Como a memória das pessoas pode ser tão curta?
Acredito que nesse caso específico, a mágoa sentida na pele deve ter criado raízes profundas e irreversíveis; e a essência da violência plantada anos atrás, desabrocha agora uma rosa carnívora de desapontamento e compensação.
Esses ex escravos, hoje supostamente, ‘vencedores’ no poder de seu país, em seus argumentos, culpam os gays pela proliferação do vírus HIV+.
Aliás, essa é outra questão que sempre me indignou muito: Se são somente os gays que transmitem a AIDS, entre si, por que os ht’s se preocupam tanto? Afinal, pela lógica preconceituosa deles, nos exterminaríamos amando homens e mulheres do mesmo sexo se envenenando com o vírus desse amor intoxicado.
Enfim... eu realmente espero que a consciência negra esteja pesada!

(...)

A verdade é uma só. Todo mundo mente! Gays, brancos, heteros, negros... Todos mentem muito e juntos! E sinceramente não consigo enxergar salvação para esse povo não civilizado que não seja mesmo a extinção apocalíptica em 2012.
Todos colocados a força dentro de uma versão modernizada da arca de Noé. Casais de todas as espécies enfileirados em fila indiana, de mãos dadas e com os rabos entre as pernas... Em meio aos outros animais nós talvez parássemos de nos sentir superiores, e quem sabe até aprendêssemos alguma coisa; Ou será que os outros animais que acabariam cedendo às nossas fraquezas?
Quase posso ver os leões virando ditadores, elefantes anoréxicos, veados machistas, macacos loiros e águias corruptas... Pensando bem é melhor poupar os animais que são puros por natureza! Isolem os humanos em um espaço onde eles não possam corromper os outros animais.
E lá, nas câmaras mais isoladas e pouco arejadas, estaríamos nós, os seres humanos. Uma vez lá dentro nos reagruparíamos divididos por cores e afinidades forçadas. Estariam todos os pretos, amarelos, vermelhos e coloridos e qualquer outra tonalidade destoante!
A subdivisão seria física e espacial, e de dentro do isolamento daqueles que foram escolhidos e excluídos seriam ouvidos lamentos em letras de músicas, gritos em letras de forma e histórias de amor e superação em letra escarlate.Iríamos reaprender a ler e reescrever o dicionário, sem palavras como: “denegrir” e quando as luzes se apagassem seríamos todos da mesma cor!
O lado branco por sua vez seria justamente a ausência de cor e de alegria. Falta de consciência, ausência de tonalidade e de sofrimento. Não se colore e não se mistura. Só se suja.
Sozinhos eles perderiam o controle da taxa de natalidade e logo se cansariam da repetição dos seus traços não miscigenados!
Depois de entediados com a raça 'pura' que se formou se julgariam incestuosos por amar – sem tanto entre si e acabariam rompendo as barreiras que os separavam dos animais irracionais e felizes, fazendo filhos neles, buscando na reprodução da sua imperfeição o alívio sexual imediato da consciência através da violação de outra espécie, mais uma vez, assim como fizeram conosco, e fazemos até hoje.

A arca de Noé se transformaria numa espécie de navio negreiro e afundaria naturalmente... E aqueles que estavam presos no convés rindo e dançando seriam os primeiros a morrer, renascendo no dia seguinte, com asas roxas de borboletas, bonitos por dentro e por fora.

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Café da Manhã na Cama às 13h00 da Tarde (Apenas o Começo)

Fazia muito tempo que não acordava atrasado numa segunda-feira de manhã com um sorriso no rosto.
As pessoas que convivem comigo já começam a perceber diferenças no meu comportamento... É fácil de notar que de repente eu não já não estou de mau humor pela manhã, fico agitado ao longo do dia, e sinto saudades durante a noite...
É como se a sorte tivesse, depois de tanto me fazer esperar, deixado bem claro que o atraso de meia hora, era na verdade pra deixar claro que a verdadeira espera pode finalmente ter chego ao fim.

Enquanto eu mantinha os meus olhos fechados para não entrar nada que pudesse me fazer chorar, você manteve os seus bem abertos; mesmo chorando um pouco sempre que batia um vento mais forte... Entre uma piscada e outra eu enxerguei você, e agora não quero mais fechar os olhos.
Mesmo quando o meu radar não consegue captar sua presença física próximo, você faz questão de deixar claro que está por perto, mesmo estando em Londres ou mais longe, e me diz que as coisas podem ser diferentes... E tem sido!

(...)

Não importa o que o horóscopo tenha a dizer, agora sei que aquarianos combinam.

Não sei o que o destino reservou, e muito menos quais são os planos que Deus fez para mim de 2010 em diante... Mas por hora, me basta saber que uma das melhores coisas do mundo tem sabor de chocolate branco quente (muito quente), gentileza que brilha com o seu sorriso e cheiro de pitanga.

...