Loading...

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Day One


Eu quero sempre ser como esse dia lindo que começa nublado e vai se abrindo aos poucos num sol discreto e ameno. Às vezes com tempestades emocionantes de vento que vão deixando o céu mais cinza, ainda que o dia esteja aberto para que depois no final da tarde, sem aviso ou cerimônia caia uma enxurrada de lágrimas descontroladas que pode durar menos de cinco minutos ou até dez dias. Meu fuso horário é sempre de verão porque estou me adiantando e prevendo os próximos passos, quando na verdade deveria relaxar e esperar as coisas acontecerem... Mas será estou mesmo errado? Se você sabe que provocou um tsunami ou qualquer outra manifestação de justiça da natureza (porque é assim que eu considero os desastres naturais), você não correria para se salvar? Ou acha mais inteligente ficar esperando que alguém te resgate? Eu prefiro sempre sobreviver independente dos outros! Sei que provavelmente a onda vai me atingir na metade do caminho mas vai que... - E foi nesse "vai que" que a gente se perdeu.
O que tem de errado em ser um pouco inconstante? Será que o problema é realmente comigo só porque quero viver tudo o que tenho direito ou será que é você que não consegue me acompanhar? Não tem certo nem errado quando se trata de You and I. Eu apostei na gente de um jeito que não me importava em caminhar de muletas mesmo com as pernas fortes, para te acompanhar. Mas e você? Vai permanecer ao meu lado quando eu resolver que quero de voar?
Não venha me dizer que eu sou muito novo (ou muito velho, vai saber), ou inexperiente para falar de sentimentos. Eu sou tão bom em entender os meus, que ainda escrevo sobre eles tão abertamente que você se identifica e diz que somos iguais. E nem adianta pedir o meu RG moço, eu tenho a idade que eu quiser!
A vida é mesmo muito engraçada já que alguns dias eu sentia que estava deixando de fazer tudo para me dedicar a alguém. Como se eu estivesse abrindo mão das minhas coisas para agradar e ser amado, mas agora que esse momento passou eu me pego sem nada para fazer.  Tudo aquilo que me parecia tão essencial eu simplesmente deixo de fazer por opção e não tenho mais pressa. A competição terminou e os dois perderam.
Eu quero te encontrar porque quero te olhar nos olhos que certamente irão me dizer que a história ainda não terminou, que a gente pode escolher um filme e ir ao cinema, sair para jantar e pedir mais sofrimento para a viagem. Mas e se você também tiver mudado? E se os seus olhos não me disserem mais nada? Vai ser muito triste ouvir de você tudo aquilo que eu nunca esqueci já ter ouvido anos atrás.
Eu sei que um amor nunca é igual ao outro, que as pessoas são diferentes e tal, mas não sei porque de alguma forma, tudo fica tão parecido e previsível na reta final que eu poderia até adivinhar as suas frases... Melhor mesmo se recolher e considerar todas as opções antes de te encontrar. A intuição viciada, além de não me ajudar, qualquer dia me infarta o coração de tanto fazer esforço em vão.
É como se o nosso diamante tivesse perdido o valor e agora que está trincado não vale mais a fortuna que cada um de nós investiu. Perdemos a viagem e agora temos que negociar essa bijuteria barata pela metade do que nos custou para conseguir comprar a passagem de volta para casa.
Agora eu sei como pode ser letal um "eu te amo" disparado no desespero de não saber o que dizer, já fiz isso antes e a flecha voou tão longe que eu levei seis anos para conseguir recuperar e mesmo depois de tudo, aqui estamos novamente... Já estou ficando sem armas e o nosso amor se transformou em bom dia por sms e sem emotion.
A Branca de Neve era muito fraca! Mordeu a maçã envenenada e já caiu dura logo de cara (assim é muito fácil, né meobeim). É preciso lutar. Nenhum grande romance pode terminar sem a resistência de um coração exagerado que se joga na frente do carro e diz "pode passar por cima" ou "coloco minha mão no fogo que vai dar certo". Sou forte o suficiente para não me deixar morrer com a dose da primeira mordida. Prefiro devorar tudo bem devagar aproveitando cada pedacinho do veneno sem perder nada. Depois de ter me retorcido no chão chorando de rir da minha desgraça e ter queimado as mãos no fogo do meu Cu coração, eu vou simplesmente levantar mais uma vez. Pronto para ser coroado de novo, o rei do drama do meu próximo conto de fadas.

terça-feira, 14 de agosto de 2012

Pense Bem Antes de Usar o Coração


Quando eu era pequeno nunca soube direito onde ficava o coração. Algumas pessoas me disseram que seu lugar é exatamente no meio do peito. Me lembro de ter uma ouvido também uma conversa entre adultos onde alguém dizia que, na verdade, o coração fica um pouquinho torto para o lado esquerdo e que é por isso que as pessoas posicionam a mão nessa direção para fazer juramentos... Como toda criança, inconformada com a imprecisão das respostas, resolvi deixar a questão para lá. Achei que quando crescesse eu finalmente descobriria naturalmente ou encontraria alguém que me tiraria as dúvidas.
Quase 15 anos mais tarde e eu ainda não havia conhecido ninguém que me respondesse com a certeza que eu gostaria de ouvir afinal de contas, onde fica o coração? Algo me dizia que eu acabaria descobrindo sozinho....
De repente você conhece alguém que desperta, em algum lugar dentro de você, um batimento cardíaco diferente.  Algo mudou e agora você não se importa com a localização exata do coração porque ele está feliz. Não tem porque se preocupar com a origem das coisas, você quer simplesmente viver a paixão e deixar ela se espalhar pela corrente sanguínea, te preenchendo com felicidade passageira.
A sensação é quase como poder voar, da noite para o dia você passa a enxergar uma infinidade de cores que nem o MacBook mais moderno permite visualizar em toda sua alta definição. Aí você define que essa é a maneira que você vai enxergar o mundo daqui pra frente; e resolve que o coração vai ser a sua porta de entrada e saída de emoções. Decisão nobre, porém arriscada.
Todos têm a capacidade de amar, mas as pessoas amam de maneiras diferentes. Uns amam mais, outros menos, amam pouco, alguns demais enquanto outros não amam at all!
Amy Winehouse disse que o amor é um jogo perdido e ela não poderia estar mais certa, já que é só colocar seu coração na mesa que você começa a perder.
Ele agora bate acelerado e a qualquer momento pode sair pela sua boca, não é assim que dizem por aí? Antes fosse! Seria ótimo poder se livrar rão facilmente cuspindo-o para fora com meia dúzia de palavrões. Talvez assim eu seja mais racional da próxima vez ao entregá-lo novamente.
O medo de perder o controle e deixar tudo simplesmente acontecer é tão grande que você tenta acalmar o coração epiléptico e o engole de volta para dentro no susto junto com os sapos que nunca viraram príncipe.
O seu peito então vira uma bomba relógio e qualquer deslize ou falta de cuidado pode acioná-lo; você não consegue relaxar. A agonia de lutar contra o inevitável é como permanecer no navio que já está condenado e segue afundando cada vez mais. Mas você não quer abandonar o barco antes da tragédia se concretizar, não dá pra perder a esperança assim tão facilmente... - "Meu coração é forte, ele agüenta mais um pouco" - quem sabe o que pode acontecer depois? Vai que alguém me encontra aqui boiando, frágil e iludido, quase congelado por dentro, pedindo ajuda com o braço esticado e com o coração na mão, implorando para que me salvem pelo menos isso. Afinal mesmo que eu me recupere e saia dessa, não quero mais que ele se machuque desse jeito. Ele é o que tenho de mais valioso.
...
Foi quando eu finalmente descobri aquilo que eu sempre quis saber e com certeza não vou esquecer mais. A localização do meu coração é aqui onde sinto ele doer nesse momento. Exatamente onde fizemos o nosso juramento precipitado e apostamos muito alto cedo demais, ainda que certos de que entregávamos nossos corações em ótimas mãos.
Antes que eu me esqueça, só voltei a escrever agora porque a alegria não me inspirava muito. Prefiro falar sobre aquilo que eu conheço...